31 maio 2006

Não! a divulgação negativa

São posts como esses que me entristecem, não por criticar de forma dura ou singela, e sim, por ainda criticarem o Linux.
Linux esse que tem crescido tanto nos últimos anos. São eventos como a Linux World Brasil que estão aí para comprovar, onde, gigantescas de tecnologia como IBM, HP e NOVELL estiveram presente para mostrar suas novas soluções para essa plataforma.
Na verdade, o que me entristece ainda mais é ler críticas ao Ubuntu, não por ser um usuário fiel, e sim, por ver pessoas como KurtKraut, Og Maciel, Mario Meyer, Fábio Nogueira e tantos outros trabalhando arduamente, ajudando na tradução, correção de bugs, divulgando, etc, e tudo isso sem apoio financeiro nenhum, chegando as vezes tirar do próprio bolso para ajudar a comunidade.

Temos o Planeta Ubuntu, como exemplo, onde vários usuários experientes - ou não - contam seus feitos, montão tutoriais, indicam outros bons tutoriais ou sites, promovem eventos e chegam até a marcar encontros no intuito de divulgar cada vez mais o Ubuntu. Sistema Operacional esse que está mais preparado do que nunca para os desktops e/ou servidores.
O que me deixa triste não é o fato do autor expor suas impressões, e sim, um site - que gosto tanto - de tamanha visitação e importância para os aficcionados por tecnologia publicar um post como esse, onde um dos autores faz leves críticas ao Ubuntu. Sem ao menos parar para pensar que, com isso, afasta cada vez mais os usuários que o LedStyle, Otto, Alexandro e outros lutam tanto para conseguir, pelo menos, convencê-lo a experimentar o nosso querido Ubuntu.
Precisamos parar com isso; parar com essas críticas bobas; precisamos inibir posts como esse, precisamos DIVULGAR positivamente cada vez mais esse maravilhoso sistema operacional que, ao contrário do que foi dito, reconhece câmeras digitais, iPods, pendrives, placas de vídeos 3D, etc. tudo automaticamente, e tudo isso sem precisar de conhecimentos técnicos. Praticamente um Plug & Play.
Aos poucos (pouquíssimos) que usaram e não gostaram, pelo fato de achar que o mesmo não está pronto para Jogos, recomendo um PlayStation II ou III, depende de seu bolso e peço-lhe, por favor, mantenham isso para você, não saia por aí criticando, pois, isso atrapalha nosso trabalho na divulgação do Ubuntu. Você sabe, todos temos gostos e opiniões próprias, a única coisa que precisamos fazer é deixá-los experimentar, mostrar-lhes o caminho, e o resto fica por conta do próprio Ubuntu em convencê-lo a continuar usando, ou não.

19 comentários:

KurtKraut 1:51 AM  

EU fiquei encantadíssimo com a revisão do Ubuntu que a Bia (http://www.odontopalm.com.br/gsf/arquivo/2006/05/review_ubuntu.html) fez.

Diferentemente do post do meiobit, foi uma análise crítica. Ela investigou os problemas, dosou eles bem e foi muito responsável em se empenhar em resolver os problemas do que simplesmente dizer 'o Ubuntu é ruim'.

Basta lembrar que o Windows XP, por um bom tempo, bastava acabar de instalar o sistema e entrar na internet para ser infectado pelo vírus Blast e receber a mensagem 'Seu computador será desligado em 60s'. Limitações dessa ordem estão muito distante do Ubuntu.

A postagem do meiobit me pareceum muito inadequada. Me soa como alguém indo no Bob's pedir um Big Mac e esbravejando por não ter encontrado lá o sanduíche que queria.

Enquanto o Linux e o Ubuntu evoluem de forma assombrosa, o Windows simplesmente involui. Apontar para o Ubuntu e qualificá-lo como 'ruim' só porque requer algumas configurações é comodismo demais.

Existe uma nítida diferente entre o sistema ruim e o sistema que não serve para você. O autor da postagem do meiobit não diferenciou isso bem.

sergiotucano 8:22 AM  

Tudo tranqilo Monthiel? Kurt...

Bom, as criticas que ele fez não valem ao Ubuntu e sim ao GNU/Linux em geral, atualmente todas as distros têm problemas com fontes e suporte a alguns periféricos.

Me incomoda algumas pessoas tratarem distribuições Gnu/Linux como se essas fossem o próprio Sistema Operacional, um problema encontrado no Ubuntu, que não seja do pacote dele, provavelente será encontrado no BR CDD.

A instalação tanto do Ubuntu, versão atual 5.10, ou do BR CDD, versão 1.0, ainda são em modo texto, mesmo sendo fácil o usuário caseiro ainda se confunde e acha difícil.

Claro, ele escreve coisas que não tem muito haver como por exemplo o drive para câmeras junto ao aMSN, a versão estável deste aplicativo já vem com os modulos para você configurar sua cam, é só clicar em configurar e pronto, e eu já testei e vi que funciona.

Amigos, oque eu notei no comentário de vocês foi que vocês defenderam primeiro o Ubuntu, e não o GNU/Linux. Creio que a defesa deveria ser invertida, primeiro o GNU/Linux e depois o Ubuntu.


FALOW!

Sergio F. Lima 8:47 AM  

Olá Cícero!

Acho ruim e perigoso uma entrada do tipo: "Não! a divulgação negativa de qualquer coisa"

Não devemos nem podemos caçar das pessoas o direito inalienável de terem suas próprias opiniões! E a manifestarem livremente!

Se a resenha sobre o Linux é ruim e/ou inadequada, podemos usar os comentários para ponderar. Mas as pessoas tem o direito de manifestar qualquer opinião, mesmo aquelas das quais discordamos!

Embora eu considere que deixar de se usar um OS porque meu tocador de mp3 não é compatível seja um motivo "forçado", eu defendo o direito da pessoa manifestar isso, sem sofrer patrulhamento. Se o cara acha que um anti-alise é um fator fundamental, que manifeste!

Cabe aos defensores do paradigma do software livre ou aberto, ponderar porque esta opção é a mais adequada para uma sociedade do conhecimento. O paradigma do conhecimento restrito(patentes, copyright, drm, etc...), típico da era industrial, está fadado ao obsolescência.

Quem viver verá :-)

Combata as idéias e não as pessoas!

Rodrigo Reis 9:06 AM  

Cara, acho que não aceitar opniõpes contrarias é uma alienação, ocultando os diversos pontos de vista. Liberdade de escolha é intrisicamente ligado a liberdade de opnião. Tenho certeza que os leitores do meio-Bit são pessoas com um QI suficiente para ter sua propria opnião.

A questão de "dosar" os problemas, não é o certo. A Bia, Não insistiu em sincronizar o PPC, Desistiu de usar o iPod, web-cam.

Não defendo de maneira alguma o "abafamento" de opniões contrarias a qualquer coisa.

Anônimo,  10:29 AM  

Será que meu review foi negativo? O que é que eu faço com as dezenas de pedidos do CD do Ubuntu que recebi, então?

Não só estou incentivando o uso, como estou prepararei palestras acadêmicas dentro da faculdade de comunicação para abrir a mente dos futuros jornalistas, principalmente no uso do OpenOffice.

Ah, e claro, como representante da área de comunicação, defendo totalmente a liberdade de opinião. Independente das conclusões do Leo, devemos respeitar a opinião alheia, mesmo que não concorde. Já paraste para pensar que usar tom agressivo contra quem experimenta o sistema pode inibir novos potenciais usuários de testar também?

Eu adiei meu review do Ubuntu por mais de 15 dias por MEDO da opinião dos xiitas, já que certa feita recebi comentários anônimos com termos de baixo calão me chamando de defensora da Microsoft.

Felizmente o Cardoso deu o maior apoio e me encorajei, embora ele não tivesse achado o texto negativo para o Linux.

Beijos e sucesso para você!

-Bia Kunze
www.garotasemfio.com.br

André Aloisio Mendes,  10:31 AM  

Chefia,

Que post foi esse?

Então quer dizer que sistema que você usa é perfeito e ninguém pode criticar. Tá parecendo um momento de fúria de fanboy. E essa desculpa do playstation?.
Sempre acompanho seu blog, mas acho que você foi infeliz nesse post.

sergiotucano 11:07 AM  

Monthiel, acho que oque o pessoal esta querendo passar é que:

Mesmo que o ubuntu seja bom ele não é o supra-sumo dos sistemas GNU e todos eles têm falhas, tudo tem falha, porque o GNU/Linux não teria?

Devemos como membros de comunidades ajudar a sanar estas falhas o mais rápido possível e mostrar que o modelo aberto é melhor que o fechado.

Defender o Ubuntu e não o Sistema Linux creio ser um erro, como já escrevi na mensagem anterior, repito nesta, devemos primeiro defender o GNU/Linux e depois defendermos nossas distribuições favoritas.

Mas impedir que alguem fale mal ou não de certos aspectos do Software isso não devemos restringir, se pensarmos por esse ponto devmos restringir também que todos falem mal do Windows, e oque vemos são muitas pessoas metendo pau no Sistema da Microsoft sem entender direito quais problemas são esses e de onde eles provém.

É isso.

FALOW !

Eggman,  11:23 AM  

Gosto muito do que você escreve no Planeta Ubuntu mas discordo deste post. Além de defender a liberdade de expressão (como estudante de Direito), acredito que todo tipo de crítica é saudável ao desenvolvimento do Linux. Sou a favor até mesmo de se criar uma espécie de "ombudsman" em cada distribuição. As impressões q eu li são as mesmas ou parecidas com as que eu ouvi alguns que eu incentivei o uso, a comunidade Linux deve aprender a ouvir críticas e a crescer com elas! De nenhum forma quero desmerecer o trabalho de todos vocês envolvidos com o desenvolvimento, só gostaria de alerta-los de que críticas são inevitáveis e deve-se confiver com elas e converte-las a seu favor!

Eltern 11:59 AM  

O autor do meio bit esta em seu pleno direito de relatar o que achou. Não interpretei o mesmo como um post contrário a imagem do Linux. Mas seria muita arrogância nossa exigir que todas as pessoas elogiem o sistema Linux (em qualquer verão ou distribuiçao) ou mesmo que ocultem suas menções aos pontos fracos do mesmo, como se a perfeição se materializasse no Gnu/Linux em todas as situações.

Atenção devemos ter e muito respeito ao mencionar as obras de nossos próximos.

Vinícius Silva 12:28 PM  

Acho que o maior problema não é falar bem ou mal e sim falar muito superficialmente.

Rodrigo Muniz 4:47 PM  

Fico triste em ler o seu texto e ver que você ou não leu o meu completo ou não entendeu que era uma crítica com objetivo de alertar e não de dizer: "não baixem que não funciona". Em momento algum citei jogos no meu artigo, nem instalei o Ubuntu com esse objetivo, nem muito menos fiz "divulgação negativa", mas se é assim que você classifica reportar problemas esperando ajudar... Mas o que me deixa feliz é que recebi muitos feedbacks de outros lunixistas mais atentos e sensatos e é por causa destes que ainda confio que um dia veremos a maioria dos desktops livres e os que serão proprietários serão por opção.

Anônimo,  10:57 AM  

Tem que fuzilar um cara que fala mal assim do Linux. Ele deve tá ganhando dinheiro do Bill Gates.

Carlos Wagner,  11:55 AM  

O SL vive da vontade de programadores e dos seus usuários. Se não fossem estes últimos, os primeiros não teriam como saber se seus programas servem a alguém mais além deles mesmos.

Talvez a forma como foi escrito, ou então alguma palavra, ou trecho do posto no meiobit tenham lhe deixado triste ou mesmo zangado, mas é exagero da sua parte pedir que os outros não falem o que pensam sobre a distribuição que você gosta.

Tenho certeza que ouvir e esclarecer pontos duvidosos, auxiliar em vez de atacar são ações mais úteis que promover campanhas para segregar esse ou outro usuário, apenas porque ele/ela não gostaram de usar o Ubuntu .
Se fosse outra distro, você teria essa reação? Proporia ao Leo (autor do post do meiobit) que usasse o Ubuntu? E se ainda assim ele não gostasse? é obrigação de alguém gostar das mesmas coisas que nós? Ou você não gostaria de saber que pode apreciar suco de graviola no lugar de uma laranjada?

Temos que aceitar que nem todos irão entender ou aceitar o GNU/Linux, sua filosofia de criação/distribuição, suas interfaces gráficas, meios de instalação de programas e periféricos. Alguns não estão preparados para a liberdade, outros preferem voltar à Matrix (desculpem, mas não resisti :).

O que devemos fazer a respeito? Prometer mundos e fundos e dizer que o Linux ou outro S.O. livre um dia será igual ao Windows?

Desisti dessa abordagem e a primeira coisa que eu falo é que o Linux não é Windows, não pretende ser e muito menos pretende "ganhar" mercado se não for por competência técnica.

Alguns se interessam, ouvem durante um tempo e até mesmo levam um ou outro CD do kurumin, Ubuntu ou outra distro live CD, mas a maioria me dá às costas e vai embora. Então eu fico falando a quem se interessa, não corro atrás de ninguém que ignora o que eu falo, mas não nego ajuda se um dia procurarem, e nesse dia não me vanglorio por usar Linux e ele não. Apenas ajudo, resolvo o problema e novamente ofereço um CD, caso aceite, ótimo, caso não, volto para casa e meus afazeres.

Sempre haverá opinião diversa à nossa. Se formos humildes e, pelo menos ouvirmos essas opiniões, seremos mais fortes e capazes de resolvermos os problemas apontados, caso possível, se não, então deixemos passar.

Aprendi uma coisa na vida: não adianta falar para quem não quer ouvir, eu já fui assim e não consegui muita coisa, deixei passar muitas coisas e pessoas maravilhosas na minha vida. Mais vale à pena empregar esforços com quem tem vontade de te ouvir e aprender contigo.

Monthiel 12:23 PM  

Vendo os muitos e muitos comentários me criticando por ter escrito esse post resolvi escrever esse comentário para tentar esclarecer de alguma forma.

Primeiro: Sempre leio o meio-bit, adoro esse site e tenho tremendo respeito pelo Leo, mesmo sem o conhecer. Sempre ouço seus podcast com a rapaziada do blogbits, e sempre respeitei suas opiniões.

Segundo: Ao contrário do que foi dito, jamais os critiquei por expor suas opiniões ou reviews de algum programa testado, e sim, por não colocar de uma forma clara, de uma forma que mostre que isso, é um erro mínimo que, com um (talvez dois ) simples cliques se resolveriam.

Terceiro: O Mundo do SL hoje depende de opiniões, todos devem expor as suas, todos devem ajudar quando ha vontade, sem essas opiniões o Gnu/Linux não estaria onde está hoje. Então continue dando suas opiniões de forma construtivas.

Enfim, foram tantas as coisas faladas sobre mim, ou até mesmo, chamado de ignorante pelo InterNey por uma simples post. Tudo bem, talvez eu não tenha escrito da forma mais clara, e talvez tenha exposto de uma forma errada, mas a esses, peço sinceras desculpas pelo acontecido, não foi minha opinião.

Aos demais, obrigado pelos comentários, links, etc. E continuem assim, dando suas opiniões, sem receios, mas sempre, claro, de forma construtiva.

Abraços a todos!

Anônimo,  1:14 PM  

Acho muito curiosa a posição de parte da comunidade Linux: defendem a liberdade de escolha e a diversidade de opções, atacam os sistemas proprietários e produzem uma infinidade de críticas à plataforma Windows exercendo a mais completa liberdade de expressão.

No entanto, muitos NEGAM os mesmos valores quando o assunto é criticar o Linux. A liberdade de expressão vira propaganda paga da Microsoft, as críticas viram uma campanha contra os esforços abnegados de A, B e C pela difusão do Linux e as falhas encontradas passam a ser apenas questão de "adaptar-se".

O Linux é uma excelente plataforma e seu crescimento constitui o fenômeno mais saudável do mundo tecnológico atual. Ter uma alternativa ao monopólio Windows é a chave para sistemas melhor acabados e mais fáceis de usar. Ou seja, o Linux, seja qual for a distro, encarna uma idéia louvável e que beneficia a todos -- mesmo os usuários Windows.

Mas isso não siginifca que o Linux rode tudo, seja fácil para usuários finais e ofereça as mesmas soluções existentes nas plataformas Mac ou Windows. Usar Linux ainda exige que se conheça mecânica para dirigir o carro, coisa que não deveria acontecer e que também se passa parcialmente com o Windows. Determinadas áreas, como edição gráfica, são bastante precárias em Linux, apesar da evolução do Gimp. E rodar jogos (embora eu não goste deles) ainda representa um problema para quase todas as distros.

Reconhecer, valorizar e apoiar o software livre não deve significar cegueira. Leio opiniões que mais parecem fanatismo religioso e que não trazem qualquer objetividade sobre os aspectos técnicos tratados. Nesse ponto, alguns entusiastas Linux se parecem demasiadamente com o pessoal do Baboo, cujas opiniões são reconhecidamente distorcidas em função de um interesse comercial.

Rafael Brito Gomes 1:37 PM  

Amigo,

Achei normal o post do cara !!!

Relaxa...

Rafael Gomes 8:15 AM  

Meu caro,

Acho que toda critica é válida, mas se nele houver embasamento para ser efetuada, pois o linux é o que é hoje pela criticas CONSTRUTIVAS do sistema antigo e suas melhoras, acho que devemos olhar o lado certo das coisas, não o lado que mais nos agrada.

Doomer 3:13 AM  

Respeitar a opção do SO de alguém faz bem...

Lucho 3:42 PM  

Viva a liberdade!

Postar um comentário

Deixe seu comentário, fique a vontade
Comentários anônimos serão apagados
Divulgue esse blog, assine nosso feed

About This Blog

Ultimos Artigos

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP